Assuntos de Goiás TV

domingo, 26 de janeiro de 2014

Governo de Goiás fracassa nos compromissos de campanha, mas é bem sucedido na criação de um Mundo imaginário

O governo de Goiás fracassou, e só criou um estado imaginário, tipo a Terra do Nunca do Peter Pan, em que as crianças não crescem e se recusam a encarar a realidade do Mundo real.



Naquele estado midiático que surge nas propagandas do Governo de Goiás, foram cumpridos 120 por cento dos compromissos de campanha, enquanto que no Goiás Real só 12 por cento saíram do papel.

Os números estão estampados na manchete do Jornal O Popular deste Domingo.

Na propaganda bem feita sobre o estado fictício os números da segurança pública não são preocupantes, enquanto que no Goiás real são alarmantes e a sensação e de insegurança total.

Na propaganda temos uma educação que e referência. A nossa realidade e outra, com ensino precário, com escolas sem reformas ou fechadas , obrigando a criançada a estudar bem longe do seu domicílio.

Sobre a promessa de um computador por aluno não precisamos nem falar, só existe isso no Goiás imaginário.

A saúde foi entregue para as OS's que estão gerindo o "negócio" e no Mundo fictício funciona perfeitamente.

No Mundo Real a população elegeu um governo acreditando que este tivesse competência, mas o mesmo mostrou que não tem.

Se e para ter serviços públicos comandados por terceiros, na próxima eleição ao invés de escolher políticos só para repassar os bens públicos a iniciativa privada, o próprio eleitor poderia analisar propostas das licitações e ao invés de escolher o intermediário (Governador), selecionaria a melhor empresa para gerir os destinos do estado de Goiás real.

Tem muito mais assuntos de Goiás, mas isso e uma outra lauda que seguiremos postando neste espaço posteriormente. 

Aguarde!


sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Animosidades, vaidades e projetos pessoais vão isolando cada vez mais o PSB e Vanderlan Cardoso em Goiás

Vanderlan Cardoso esta perdendo o folego na reta final
Em política nada é definitivo, mas tem acontecimentos que antecedem um pleito que podem ser determinantes para conhecermos o resultado final. Vanderlan Cardoso despontou como o candidato ideal, se é que esse político existe, o dono da Mico's despontava como sendo o tal, ao lado de outras lideranças que poderiam lhe dar a sustentação necessária para enfim disputar a eleição com chances reais de vencer.

Apesar de estar ainda conversando com várias destas lideranças políticas, Vanderlan Cardoso parece cada vez mais isolado em suas pretensões de governar o estado, suas limitações esbarram em fatores que estão fora de seu alcance para resolve-los, pois não se trata apenas de articulação dele e de seu grupo. 

O que mais se ouve nas rodas políticas é que se a oposição não se unir, não vai conseguir vencer a base aliada, e união é uma palavra que parece não fazer parte do dicionário de nenhum partido de oposição. Vanderlan Cardoso poderia ter aproveitado o momento de conversas com Ronaldo Caiado para se fortalecer perante as bases e com a entrada de Eduardo Campos no cenário, construir uma chapa capaz de angariar simpatia e apoio que o levasse a vitória.

O acordo com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos e o apoio declarado de Ronaldo Caiado, deixava claro que Vanderlan Cardoso nem de longe poderia cogitar compôr com o grupo  do PMDB/PT, o PSB naquele momento era visto como ameaça real no cenário nacional e também no estadual. A chapa dos sonhos caminhava para ser alinhavada, mas Campos em uma jogada de mestre conseguiu trazer para o seu lado Marina Silva e ai começou o inferno astral de Vanderlan Cardoso.

Marina Silva rechaçou o apoio de Ronaldo Caiado ao PSB, que por sua vez se afastou de Vanderlan, que viu aliados da hora se afastando, não por que não acreditam no projeto de Vanderlan, mas sim por que a maioria deles tem preocupação apenas com seus projetos pessoais e por isso tentam convencer o próprio Vanderlan a compôr com outro pré-candidato antes que a vaca vá de vez pro brejo e eles deixem de ver o ex-prefeito de Senador Canedo como um bom aliado.  

Se tudo correr como manda o script, Vanderlan é quem vai dar palanque na corrida presidencial a Campos em Goiás, o que é incompatível com os outros pretensos candidatos oposicionistas, que tem como meta principal reeleger a presidente Dilma Rousseff que é do PT. 

Esse fator aparentemente afasta lideranças como Flávia Moraes que tem como objetivo viabilizar a sua candidatura a reeleição, e por isso mantém conversas com outros líderes, como Júnior do Friboi, que poderia ser o financiador da campanha da deputada. 

O PDT é um poço de indecisão em Goiás e todos os pré-candidatos contam de alguma forma com o apoio de alguém do partido, Misael Oliveira é Vanderlan, José de Lima é Marconi, Flávia Moraes é que lhe ajudar melhor e por ai vai.

Vanderlan Cardoso também criou animosidades com o Governador Marconi Perillo (PSDB) e uma barreira difícil de transpor entre ele e a base aliada, mas sempre lembrando que nada em política é para sempre, apesar do próprio Vanderlan já ter dito em várias entrevistas que não há nenhuma possibilidade de compor com o tucano.

Tempo é o que o PSB e Vanderlan não tem para dispôr e é preciso definir quem esta no barco e quem vai só assistir o embate do diferente contra os gigantes da política goiana.
Leia mais: Composições deixam Vanderlan sem alternativa

Assistindo o partido cada vez mais na lama do propinoduto, FHC diz que não há elo do cartel com o PSDB

Propinoduto tira chances do PSDB de FHC de retomar o poder     
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, hoje presidente de honra do PSDB, disse nesta quinta-feira, 23, que as suspeitas de cartel em licitações na área do metrô e trens metropolitanos de São Paulo tem de ser apurada, mas acrescentou que não viu, até agora, nada que indique qualquer ligação do episódio com o governador do Estado e nem com o PSDB.
"Se trata de suborno, parece óbvio, de funcionários. Agora, qual o elo disso com o governador ou com o partido? Eu não vi. Nem indício", afirmou o ex-presidente em entrevista ao blog do jornalista Josias de Souza. 
A afirmação do ex-presidente ocorre no momento em que três auxiliares do governador Geraldo Alckmin (PSDB) têm seus nomes envolvidos em investigações sobre cartel. São eles o secretário da Casa Civil, Edson Aparecido (PSDB), o da Energia, José Aníbal (PSDB), o de Desenvolvimento, Rodrigo Garcia (DEM). Todos negam taxativamente qualquer envolvimento com o cartel. 

O inquérito que apura a ação combinada das empresas para a obtenção de contratos a preços superfaturados e as suspeitas de pagamento de propina está hoje no Supremo Tribunal Federal, pois os três secretários de Alckmin citados são deputados federais licenciados e têm, por causa disso, direito a foro especial.
Leia mais: FHC diz que não há elo do cartel com o PSDB - Diário do Grande ABC

sábado, 18 de janeiro de 2014

Jornalistas na Rede: Boa Noite a todos e um ótimo final de semana!

Seja autêntico, procure enxergar o lado bom das coisas e das pessoas. São nas pequenas atitudes e nas mais simples que pode estar a paz de espirito e o segredo da felicidade.

http://assuntosdegoias.com.br

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Grupo de Advogados protocolam pedido de impeachment contra Roseana Sarney e agitam o Maranhão

Um grupo de advogados militantes na defesa dos direitos humanos protocolou nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Maranhão, um pedido de impeachment contra a governadora Roseana Sarney (PMDB).
A Governadora Roseana Sarney discursa observada pelo Ministro José Eduardo Cardozo em São Luís      
Segundo o grupo, composto por nove advogados de São Paulo e três do Maranhão, a governadora incorreu em crime de responsabilidade porque não teria tomado providências capazes de impedir a onda de violência que deixou mortos e feridos dentro e fora do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, desde o início do ano. Ao todo, o grupo de advogados formado ano passado e militantes na causa reúne 20 advogados.

“Nosso objetivo é que a governadora seja responsabilizada politicamente pelas violações de direitos humanos que ocorreram em Pedrinhas – a base do pedido é o crime de responsabilidade”, explicou a advogada Eloísa Machado, integrante do grupo e professora de Direito da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo.

De acordo com a advogada, a legislação brasileira prevê que representações do tipo não sejam apresentadas unicamente por detentores de mandato eletivo, como deputados.

“A lei estabelece que outros atores protejam os direitos humanos, a qualquer cidadão é dada essa possibilidade. E nosso sistema jurídico é formatado para impedir essas violações e dotar o cidadão das possibilidades de acessar as instâncias de responsabilização”, definiu a advogada.
Leia mais: Jornal do Brasil - País - Advogados protocolam pedido de impeachment contra Roseana Sarney

MPF decide processar a Ministra Ideli Salvatti por improbidade administrativa

A ministra Ideli Salvatti será processada pelo Ministério Público Federal por Improbidade      

O Ministério Público Federal (MPF) em Joinville, no Norte de Santa Catarina, decidiu que vai processar a ministra de Relações Institucionais Ideli Salvatti por improbidade administrativa. A decisão foi tomada após conclusão do inquérito civil, instaurado em outubro do ano passado. A ação deve ser ajuizada até o fim deste mês.

Os procuradores Davy Lincoln Rocha, Mário Sérgio Ghannagé Barbosa e Rodrigo Joaquim Lima concluíram que houve irregularidades por parte da ministra no uso do helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) entre os anos de 2012 e 2013. Além de multa, o MPF quer que Ideli devolva aos cofres públicos a quantia de R$ 35 mil, equivalente às horas de voo.

O helicóptero da PRF, em convênio com uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), geralmente é utilizado em operações de salvamento de vítimas de acidentes ou tragédias naturais.

A Assessoria de Comunicação da Secretaria de Relações Institucionais informou por meio de nota que a ministra só vai se manifestar sobre o assunto após a conclusão da investigação.
Leia mais: G1 - MPF decide processar Ideli Salvatti por improbidade administrativa - notícias em Santa Catarina

sábado, 11 de janeiro de 2014

Nos três primeiros anos Inflação média de Dilma é a mais baixa desde a implantação do Plano Real


Fernando Henrique Cardoso foi o primeiro presidente a tomar posse após a criação do Plano Real (julho de 1994). E, embora a média anual de inflação de seus 3 primeiros anos seja bem superior a de Dilma, deve-se contextualizar os fatos. FHC, quando ministro da Fazenda no governo Itamar Franco, trouxe a inflação de 2.477,15%, em 1993, para 916,43%, em 1994. Ou seja, o governo FHC tirou a economia do Brasil da UTI e o ritmo de alta dos preços foi para próximo do saudável.

No governo Lula, o consumidor brasileiro conviveu em 2003, 2004 e 2005 com uma inflação média anual de 7,53%. Pesou contra aquela equipe econômica o fato de ter recebido uma inflação na casa dos 12,53% ao ano, obtida no último ano da era FHC. Esse alto índice recebido pela administração Lula pode ser explicado pelo aumento de gastos do governo anterior em ano eleitoral; e pela pressão inflacionária do dólar sobre produtos importados. A moeda americana oscilava então acima dos R$ 4,00.

À equipe econômica do governo Dilma, mesmo com a média inflacionária inferior a de seus antecessores em 3 anos de mandato, cabe maior atenção. FHC e Lula receberam níveis bem elevados de inflação das gestões anteriores. Dilma, por sua vez, nem tanto. Começou a governar com uma inflação em 12 meses de 5,90%, patamar abaixo dos 6,08% médios de seus primeiros 3 anos como presidente.

De todo modo, considerando apenas projeções e o passado, a perspectiva para o governo Dilma é boa.
Inflação média de Dilma é a mais baixa desde o Plano Real - Radar Econômico - Estadao.com.br...

Depois de dizer que violência é culpa da prosperidade, Governadora vira alvo de protesto por segurança no Maranhão

Desde as 16h, um pequeno grupo começou a organizar a manifestação em frente à biblioteca pública Benedito Leite. 

Estudante com cartaz com uma declaração da Governadora Roseana Sarney. parece piada mesmo        
No começo, apenas um pequeno grupo pintava os cartazes e fazia barulho em cima de um carro de som. 

O estudante Diegon Viana, 23 anos, que faz parte do grupo Acorda Maranhão, afirmou que o grupo não tem lideranças consolidadas para evitar politização. 

Ele afirma que a reivindicação é para que todo o serviço público no Maranhão. “Não temos segurança. Mas também não temos educação, saúde de qualidade. Nosso grito é pela falência do serviço público no Maranhão”, pontuou.
Leia Mais: Governadora vira alvo de protesto por segurança no Maranhão - Terra Brasil

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Militância Petistas usam redes sociais para assumir autoria de nota contra “traíra Eduardo”

twitter / reprodução
Militância do PT assume responsabilidade pela nota contra Campos
A emenda pode sair pior que o soneto. A direção do PT desconversa, alguns petistas discordam, o comandante das redes sociais da legenda diz que o trabalho foi de equipe, o que até ai não tem nada de novidade, pois é evidente que o trabalho é de equipe.
A nota publicada com ataques ao governador Eduardo Campos segue sem um “autor” – embora o PT não tenha negado, ponderado ou retirado as declarações.
Quer dizer, seguia. A militância, ou pelo menos aqueles que fazem das redes sociais sua “morada”, assumem a autoria da nota, como aparece na montagem acima. Fazem as asneiras e depois ficam colocando a culpa na imprensa que apenas mostra as lambanças, que não tem sido poucas nos últimos tempos.
Leia mais: Nas redes sociais, “militância petista” assume autoria de nota contra “traíra Eduardo” | Blog de Política

domingo, 5 de janeiro de 2014

Ministros do Supremo Tribunal Federal começam ano com aumento de R$ 1,4 mil

O Judiciário foi notícia em 2013 e logo nos primeiros dias de 2014 não é diferente - 
Agência Brasil

Os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) começaram o ano com aumento de aproximadamente R$ 1,4 mil nos salários. De acordo com uma portaria publicada na sexta-feira (3) no Diário da Justiça, desde o dia 1º de janeiro, o salário dos ministros passou de R$ 28.059,29 para R$ 29.462,25, um reajuste de cerca de 4,9%.

O aumento provocou efeito cascata nos subsídios dos demais membros da magistratura, como juízes e desembargadores dos tribunais federais e estaduais. O salário dos ministros do STF é o teto constitucional, valor máximo pago aos servidores públicos, e serve de parâmetro para o cálculo dos vencimentos dos demais magistrados do país.

O aumento está previsto na Lei nº 12.771, de 28 de dezembro de 2012, que definiu o valor dos vencimentos dos ministros até 2015, quando os membros do STF terão um novo reajuste. A partir de 1º de janeiro do ano que vem, o salário será R$ 30.935,36. Conforme a norma, a partir de 2016, os salários serão fixados pelo próprio STF, por meio de projeto de lei, com base na previsão orçamentária, e em comparação com os ganhos dos demais servidores públicos.

De acordo com a folha de pagamento disponibilizada pelo STF, o salário líquido de um ministro da Corte, com descontos de imposto de renda e outras deduções legais, varia entre R$ 18 mil e R$ 20 mil.

Em dezembro, com o pagamento de férias aos ministros, o valor líquido ficou entre R$ 23 mil e R$ 28 mil. No mês passado, por exemplo, o presidente da Corte, Joaquim Barbosa, recebeu R$ 40.498,91 de salário bruto, mas ficou com R$ 26.298,24. O ministro Celso de Mello, membro mais antigo da Corte, recebeu R$ 40.498,91, mas, com os descontos, recebeu R$ 23.363,75. Luís Roberto Barroso, ministro mais novo na Corte, recebeu R$ 37.412,39 de salário bruto e R$ 26.130,33, com descontos.
Leia mais: Ministros do STF começam ano com aumento de R$ 1,4 mil | Agência Brasil

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Adesão do PSDB-PE ao Governo Eduardo Campos aumenta rumores de Aliança entre PSDB e PSB

Sérgio Guerra foi o articulador que levou o PSDB-PE a aderir ao Governo Campos
     Antes que o calendário apontasse para o ano eleitoral, o PSDB anunciou a sua adesão à base aliada do governo pernambucano na segunda-feira. Até ai nada demais, por que apesar de PSB e PSDB terem pré candidatos para duelar pelo Planalto em outubro, a aliança pode ser vista apenas como estratégia regional de ambos os partidos e seus pretensos candidatos.
Mas pode não ser bem assim, e ai tem tudo demais, pois reforçam as especulações de Aécio Neves, estaria disposto a desistir de uma eventual candidatura para compôr com Eduardo Campos. Impossível não é, improvável talvez seja, por que mesmo que os dois partidos se coliguem para a eleição, criaria outras arestas que também representam problemas, tanto na disputa pelo Planalto, quanto no processo sucessório em Pernambuco. 
      Segundo o governador, Eduardo Campos, a adesão da legenda, que possuía até outro dia a liderança da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), é resultado do modo respeitoso com o qual ele teria lidado com os opositores ao longo dos anos, tese essa comprovada no estado. "É essa coerência que nos permite, hoje, meu prezado companheiro e amigo Sérgio Guerra, receber de maneira formal na base de sustentação do nosso governo o Partido da Social Democracia Brasileira, que você preside no nosso Estado e já presidiu no Brasil", disse em tom de campanha o Governador.
     Não se sabe ao certo se nos meandros do acordo estariam articulando uma parceria já no primeiro turno da eleição nacional, ou se estariam selando uma união visando um possível segundo turno este ano. Foi Sérgio Guerra quem negociou diretamente com Eduardo Campos a adesão do PSDB ao Governo do Estado, isso quando aumentam os rumores que Aécio Neves estaria pensando em desistir da disputa, e como a cúpula paulista do partido esta ás voltas com a investigação do "Propinoduto", não restaria outra alternativa senão apoiar Campos, com ou sem Marina Silva. 
     O anúncio da adesão nos últimos dias de 2013, porém, causou desconforto no partido, pois alguns dos principais líderes de oposição do PSDB não chegou a ser comunicada antes do comunicado. Com isso PSDB e PSB devem acertar um acordo para que haja um palanque duplo no Estado, caso venham a ter as duas candidaturas presidenciais no primeiro turno, a do governador pernambucano e do senador mineiro.
Leia mais: Adesão do PSDB ao Governo do Estado é exemplo da ´nova política` - Blog de Jamildo


quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Homenagens marcam passagem de ano na Praça de Esportes do Pedro Ludovico http://bit.ly/1itLVFW

Paulo César ladeado pelas autoridades
como o Prefeito Misael Oliveira e Rick
- Eventos de confraternização o SPL sempre fica bem na foto, por ter
uma gente unida, que se conhece e respeita. O Prefeito de Senador
Canedo, Misael Oliveira, filho ilustre desta terra se fez presente -
Com a finalidade de confraternização entre os moradores do Setor Pedro Ludovico e Região foram realizados mais daqueles jogos festivos na Praça de Esportes, a intenção é sempre confraternizar com os amigos, mas desta vez também teve como objetivo nobre, diga-se de passagem, que foi reverenciar os amigos que nos deixaram muito antes do combinado, mas que sempre foram nossos companheiros e tidos como exemplos e referência.
Paulo Magalhães e Tião Ciclista
Valorizar toda a história do seu bairro, contar a os feitos da sua gente, dos que estão vivos e dos que se foram é obrigação de uma comunidade, essa missão não é um fardo de jeito nenhum, ainda mais quando se fala de pessoas do nosso convívio e que ajudaram a escrever a nossa brilhante história.
O muito que Dário Florindo e Fred Von Japão fizeram pelo setor Pedro, enquanto estiveram entre nós, tem lugar reservado na memória de seus amigos e entes queridos que repassam para os mais jovens o quanto eles viveram com intensidade, foram amigos dos amigos e como todo ser humano que também tem falhas, nos ensinaram o valor de uma amizade.
Nesta semana de muita festa no setor Pedro Ludovico, os eventos serviram para que todos relembrassem as histórias e os feitos desta gente briosa que aqui reside ou mesmo morando fora, vem sempre contar os causos e sair na foto com as novas gerações, juventude esta que absorve bem o conteúdo de suas raízes, que os ajudam a entender o que é ser e o quanto representa a figura de um morador do Pedro Ludovico, um remanescente da antiga Macambira de quatro costados.
O Presidente do PTC, Jurandir Cipriano
também prestigiou as homenagens no SPL
Mais uma vez o evento pode contar com presenças ilustres que tiraram um tempinho para rever velhos amigos de longa data, e conhecer as novas gerações, pois qualquer que seja a festividade no setor Pedro Ludovico, são as famílias que participam de mamando a caducando todos tem algo a ensinar ou aprender.
O ambiente familiar do bairro e da região lembra muito as cidades pequenas do interior, em que todo mundo se conhece e sabe da história um do outro. O resultado da partida é o que menos importa neste tipo de evento, o que conta mesmo é a festa realizada e com a integração de todos os participantes.
Mais uma vez a confraternização contou com a presença maciça da comunidade e também de seus filhos mais ilustres, como o Vereador Paulo Magalhães, do Presidente do PTC Jurandir Cipriano, do Prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira, dos empresários, Tico Félix, João Calixto e José Ronaldo. Contou também com a presença sempre especial da maior animadora de torcida que a região sul já conheceu Cida Gomes e até Seu João Careca de 88 anos estava lá para deixar a sua mensagem de fé no futuro.
Paulo César, Luiz Gomes e Rick são
lideranças do setor Pedro Ludovico
É gratificante para quem participa de um evento como este ver a contribuição e o apoio que cada um capaz de dar para que eventos como esse, com uma importância imensurável para todos os moradores e frequentadores da Praça de Esportes não se perca com o tempo, e a cada edição que é realizada fica mais evidente que as novas gerações estão assimilando a mensagem que lhes é transmitida, mensagem esta que significa respeito ao passado, amizade no presente, fé no futuro e amor ao próximo sempre.
FELIZ 2014 PARA TODOS.


Seguidores