Assuntos de Goiás TV

domingo, 19 de março de 2017

Inauguração da Transposição dia histórico no nordeste a chegada dos ex-Presidentes Lula e Dilma

sábado, 18 de março de 2017

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

Pânico contido no Congresso que articula anistia definitiva ao caixa 2 em reação a lista de Janot – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

A elite política da capital já vive clima de contagem regressiva à espera da nova lista de parlamentares a serem investigados na Operação Lava Jato com base nas delações da Odebrecht. 

As especulações sobre o número de políticos desta vez dão conta de mais de uma centena.




A porta aberta no STF com o caso Raupp só complica o panorama: a movimentação faz voltar à tona o esforço de tentar emplacar no Congresso uma anistia do crime de caixa 2 (contribuições não contabilizadas), enquanto deputados e senadores se preocupam agora até com caixa 1. 

Nem quem recebeu recursos apenas pelas vias oficiais se sente a salvo. 
 Leia mais... Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot | Brasil | EL PAÍS Brasil

quarta-feira, 15 de março de 2017

Lava Jato põe política em xeque! Janot pede ao STF 83 inquéritos com base na delação da Odebrecht – Politica



Rodrigo Janot, enviou 320 pedidos para o Supremo Tribunal Federal (STF) com base nas delações premiadas de 78 executivos da Odebrecht. Janot também pediu a retirada de sigilo de parte das revelações feitas pelos ex-funcionários da empreiteira baiana. 

 A retirada do sigilo depende agora do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.

 Foram enviados ao Supremo 83 pedidos de abertura de inquérito. Ficarão a cargo da PGR investigações que devem tramitar no STF e também no Superior Tribunal de Justiça (STJ) – a este último serão encaminhadas investigações envolvendo governadores de Estado


A hora e a vez de Aécio e Serra: PGR pede 83 inquéritos ao STF e inclui Tucanos

A Procuradoria Geral da República protocolou nesta terça-feira, 14, no Supremo tribunal Federal, 83 pedidos de inquéritos contra ministros do governo de Michel Temer e parlamentares, a partir da delação premiada dos executivos e ex-executivos da Odebrecht, a chamada nova lista de Janot.


A PGR protocolou também 211 declínios de competência para outras instâncias da Justiça, nos casos que envolvem pessoas sem prerrogativa de foro, além de 7 arquivamentos e 19 outras providências.

F
onte: Janot pede 83 inquéritos ao STF e fim do sigilo | Brasil 24/7

PGR perde o medo e cai para dentro dos “intocáveis” da República. Serra e Aécio serão investigados se o STF permitir – Politica

Ver Tucanos numa lista que pelo ensaio diz que haverá investigação, deve deixar os brasileiros mais esperançosos coma justiça do Brasil. A sensação de impunidade é perceptível quando se tem uma Justiça seletiva como a nossa em que "meliantes" se dão melhor que os mocinhos (se é que eles existem) da história.

Ainda existe um gargalo que atende pelo nome de Supremo Tribunal Federal, ou STF para os íntimos, onde ações contra quem tem foro privilegiado acabam esquecidos em alguma sala do segundo andar do Prédio que abriga o poder mais inútil da República, pelo menos no que tange impôr limites aos malandros que escolheram viver da política, quase sempre os processos que chegam ao STF prescrevem e a população não obtém a resposta sobre os atos de corrupção envolvendo agentes públicos que deveria zelar pela moral e os bons costumes da nação. Ser exemplo mesmo.  

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu para investigar os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), além dos senadores Edison Lobão (PMDB), Romero Jucá (PMDB). 

O Estado apurou também que estão na lista de pedidos de inquérito da PGR os senadores tucanos José Serra (SP) e Aécio Neves (MG). 

Como parlamentares, todos têm privilégio de foro e a decisão sobre a investigação cabe ao ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.




Os casos dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e dos ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega devem ser remetidos à primeira instância, como os petistas perderam o foro privilegiado. 
Fonte: Janot pede investigação sobre Maia, Eunício, Serra e Aécio - Política - Estadão

Tá com medo de outra sova? Alckmin critica candidatura ‘inviável’ de Lula para 2018 – Politica

Também às voltas com a corrupção da Odebrecht, onde é citado como o codinome "Santo", Geraldo Alkimin se mostrou preocupado com a candidatura de Lula, mas antes de se preocupar com o Petista, o Governador de São abrir o olho é com seus pares Tucanos que nem de longe enxergam nele o candidato ideal para ganhar as eleições em 2018.

As cabeças pensantes da política do PSDB acreditam que Alkimin seria presa fácil para os candidatos da esquerda na eleição de 2018, além de outros nomes tão enrolados quanto Lula na Lava Jato, o PSDB começa a comprar a ideia do populismo de João Doria à frente da Prefeitura de São Paulo, dizem os mais céticos que Dória só não será o grande o trunfo Tucano se não quiser e desde já é ele quem esta travando neste momento uma batalha campal com petistas na web, enquanto Aécio, Serra e o próprio Alkimin se preocupam com suas próprias cabeças na Operação Lava Jato.

Mas o que mais repercutiu foi Alckmin afirmar em letras garrafais que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para 2018 é inviável. Após saber de parte do conteúdo do depoimento do petista à Justiça Federal em Brasília, Alckmin disse que o nível de rejeição de Lula faz com que o petista não se eleja em um eventual segundo turno.


Durante o interrogatório feito pela Justiça Federal na manhã desta terça-feira, 14, na ação em que é réu, o ex-presidente disse que, apesar do volume de notícias de cunho negativo a seu respeito, seu desempenho em sondagens eleitorais continuará incomodando opositores. 

"Vou matar eles de raiva, porque em todas as pesquisas vou aparecer na frente", declarou Lula. 

O tucano, que já enfrentou Lula em uma eleição presidencial, perdendo para o petista no segundo turno, em 2006, disse que a provocação de Lula e o desempenho do petista nas pesquisas não trazem nenhuma preocupação.... Sei. 

"Com o nível de rejeição que ele tem, num segundo turno não tem possibilidade. Então não tenho menor preocupação em relação a isso", afirmou o governador. 

 Em 2006, Lula foi reeleito presidente com 60,83% dos votos válidos no segundo turno, contra 39,17% de Alckmin.
De acordo com o levantamento CNT/MDA divulgado em fevereiro, no entanto, Lula apresentou 30,5% das intenções de votos contra 11,8% de Marina Silva; 11,3% do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ).


Fonte: Alckmin volta a defender prévias e critica candidatura 'inviável' de Lula para 2018 - Política - Estadão

segunda-feira, 13 de março de 2017

Jovair Arantes: Relator do impeachment que pois Temer na Presidência ficou no “quase”

Relator do que para muitos foi um golpe parlamentar, Jovair Arantes quase foi Presidente da Câmara, quase foi ministro e até agora só vimos desculpas e sorrisos amarelos para justificar a ausência dele junto aos articuladores do impeachment. O PSDB de Aécio Neves, e até o DEM de Caiado, foram agraciados por Temer depois da derrubada do PT. Outros partidos foram agraciados, com menos barulho é verdade, como se apenas o PSDB merecesse ser enaltecido por ter tirado Dilma da Presidência e aberto caminho para que Michel Temer, o decorativo, enfim realizasse o senho de ser Presidente do Brasil.


jovair
Tudo bem que ser deputado não é pouca coisa, ainda mais no Brasil de hoje, mas Jovair Arantes merecia ter um reconhecimento maior pela sua contribuição no Impeachment, afinal de contas ele elaborou um relatório que deu contornos de crimes de responsabilidade que eram corriqueiros no país, e se mostrou parceiro do novo governo desde o início.
Relator da peça de ficção que retirou do poder uma pessoa com pouca habilidade no Mundo político, mas incontestavelmente honesta, colocando no poder um vice que antes era apenas decorativo, que sempre foi sagaz na arte de fazer política, tão articulador que mesmo sendo companheiro de chapa de Dilma, conseguiu convencer quase todos os partidos que ele era a única solução que poderia salvar o Brasil de uma recessão ainda maior.
Michel Temer nunca agradeceu ao Deputado goiano por sua brilhante atuação no teatro que resultou na queda da Presidente eleita democraticamente por mais de 54 milhões de brasileiros. Votos estes que aceitando ou não são de Temer também, afinal de contas Dilma do PT e Temer do PMDB formavam um time, sem muita expressão, mas que conseguiram derrotar os Tucanos Serra e Aécio sem precisar se esforçar muito, graças ao embasamento que os oito anos do governo Lula lhes concedeu às vésperas dos pleitos.
A "paga" ainda não veio, nem por meio de um Brasil melhor para todos, nem através dos cargos políticos desejados por Jovair, que não ficou mais forte em Brasília, nem mais influente e muito menos ministro de estado. Ao relator do que para muitos foi um mero golpe parlamentar restou aplaudir o Deputado Rodrigo Maia, vitorioso na disputa pela Presidência da Câmara e se contentar em ser eminência parda de um governo ilegítimo que só foi urgido ao poder máximo da República porque ele, Jovair, carregou na tinta na hora de elaborar o relatório que definiu o afastamento da petista.
Se Temer reconhecesse a atuação do parlamentar do PTB teria lhe cedido espaço no seu governo, ou no mínimo teria declarado apoio a ele na disputa pela Presidência da Câmara. Nada disso ocorreu e o barulho que se fez em torno dele foi torna-lo ministro, mais uma tentativa frustrada dos correligionários de sugerir que Jovair Arantes poderia ser integrante efetivo deste governo que ele ajudou a formatar durante a abertura e aceitação do processo na Câmara dos Deputados.
A condição de Ministro, assim como o convite de Michel Temer, nunca se confirmaram e da mesma forma com que elaborou o relatório que derrubou o governo petista, Jovair também se tornou um Ministro fictício, que até diverte alguns, mas que nunca é levado à sério por quem deveria. Ele foi útil, mas voltou a ser apenas mais um no emaranhado de adesistas do governo de Michel Temer.
Campeão de votos num passado recente em Goiás, Jovair Arantes tem bases fortes no estado, em que pese suas expressivas votações não terem se repetido em 2014, e que tendem a continuar caindo nos próximos pleitos, levando em conta tudo aquilo que ele fez em favor do vice decorativo, que diga se de passagem nunca foi reconhecido pelos ardilosos arquitetos do golpe, mas com certeza será lembrado pelos eleitores que até agora estão penando nas mãos do Governo de Michel Temer, um governo elitista que propõe reformas que vão no sentido contrário das conquistas do povo brasileiro. A reforma da Previdência vai retirar direitos dos brasileiros, mas podemos apostar que vai aposentar muitos políticos de carreira em todas as esferas dos poderes executivo e legislativo.
Para o Governo de Michel Temer o povo voltou a ser um mero detalhe, onde as autoridades só tem olhos para suas próprias demandas, seus privilégios e buscam a manutenção do poder, o fato dos brasileiros estarem deixando cada vez mais de votar em pleitos sucessivos, não parecem não tirar o sono de políticos, os números das abstenções são considerados absurdos, mas políticos tradicionais sempre apostam nos currais eleitorais e nos votos de cabresto, muitas vezes suficientes para garantir sucessivas reeleições.
Os eleitores que ainda pretendem votar demonstram uma tendência a eleger candidatos que venham para a disputa como novidade, alguém que de fato faça jus ao viés de mudança no cenário atual, que traga consigo novas práticas políticas que evitem o distanciamento do povo da política e dos políticos.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Acusado de “ter feito pedido”, Aécio muda o discurso e agora defende caixa 2 que ele mesmo denunciou | Blog de Goiânia



Como se a mídia e o próprio Judiciário nunca tivessem dado um tratamento diferenciado aos Tucanos quando o assunto é corrupção ativa e passiva levando o cidadão a concluir erroneamente que o dinheiro de caixa 2 doado ao PSDB é limpinho, e todos os repasses feitos ao PT são propinas com dinheiro sujo, sendo que as fontes dos recursos, valores e até os atores são exatamente os mesmos. 



 
Na cara dura de quem insulta a inteligência de um país inteiro, Aécio e os demais Tucanos afinam o discurso com a nota divulgada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que, em defesa do mineirinho, disse que era importante fazer "distinções" entre quem recebeu caixa dois e quem recebeu "dinheiro para enriquecer", "dois atos, cuja natureza penal há de ser distinguida pelos tribunais". Para FHC, dinheiro para enriquecimento é "crime puro e simples de corrupção". 

Como se fosse possível distinguir um criminoso de outro, sendo que as duas modalidades envolvem dinheiro ilícito, que tiram da população saúde, educação e segurança sem nenhuma piedade daqueles que mais precisam.

Político promissor na década de 1990, Aécio Neves viveu momentos de glórias na política nacional, cotado para ser presidente deixou Serra tomar lhe a possibilidade de ser candidato a governar o Brasil quando vivia um momento melhor que o paulista. 

Na década passada flertou com o fisiologismo do PMDB e quase foi seduzido pelos encantos do fenômeno Luiz Inácio Lula da Silva, mas acabou mesmo deixando os anos passarem e assumindo o comando do PSDB.

No comando do PSDB, Aécio Neves deixou de lado sua visão de futuro, ao tempo que desenvolveu uma obsessão pelo PT, em especial por Dilma Rousseff, e mesmo após sucessivas derrotas desde 2014, o Senador mineiro não desiste de buscar o poder a qualquer custo. 

A ação contra a chapa Dilma/ Temer no TSE é só mais um capítulo infeliz na sua biografia que de tão rica se tornou melancólica, suas investidas contra o PT acabam se voltando contra ele mesmo, manchando não só a sua história, mas de toda a família que sempre viveu da política e para a política.

Aécio já tinha divulgado um vídeo, com adotando o tom usado por FHC, com a finalidade de tentar se defender das suas próprias acusações mais do que qualquer outra coisa, ainda mais depois dos depoimentos de Marcelo Odebrecht e do número 2 na empreiteira, Benedito Júnior ao TSE na semana passada. 

Benedito Júnior diz que a empreiteira doou R$ 9 milhões em caixa dois para campanhas eleitorais do PSDB em 2014, ano em que Aécio concorreu ao Palácio do Planalto, cuja revelação traz a luz um pedido que teria sido feito pelo próprio Aécio, de acordo com Benedito Júnior. O Presidente da legenda também teria envolvido outros candidatos do PSDB naquele ano, inclusive, solicitado recursos para eles via caixa 2 da Odebrecht. 

 Os brasileiros estão chocados com a cara de pau do Senador Aécio Neves que muda o discurso sobre recursos que ele mesmo condenava, agora ele alega que existe uma diferença entre caixa dois de campanha e propina para enriquecer, como se uma coisa não tivesse mesmo nada a ver com a outra. "Um cara que ganhou dinheiro na Petrobras não pode ser considerado a mesma coisa que aquele que ganhou cem pratas para se eleger." 

 Não foram só "cem pratas" Sr. Senador, não deveria haver distinção entre o ladrão de galinhas e o político corrupto que usa das prerrogativas de seu cargo público para ter acesso facilitado ao dinheiro dos brasileiros. Os dois são ladrões do mesmo jeito, sendo que neste país só o ladrãozinho vai em cana, enquanto que o ladrãozão do colarinho branco fica solto por ai, mudando a interpretação das leis ao seu bel-prazer e por conveniência. 

 É desse tipo de hipocrisia que a Justiça do Brasil precisa pôr um fim, senão jamais vamos nos tornar um país sério, nunca chegaremos ao primeiro mundo e a população jamais terá confiança plena nas instituições e nos Poderes da República que só representam alguns e aumentam a cada dia a sensação de impunidade no país. 


 Leia também... Jornal do Brasil - País - Aécio defende diferença entre caixa dois de campanha e propina para enriquecer

Chantargem do PMDB com os mais pobres

Rodrigo Janot deve solicitar abertura de inquérito contra políticos com foro privilegiado | Blog do Rei



Rodrigo Janot sabe que a Constituição não permite, mas para dar pérolas aos porcos, a Folha diz que ele estaria estudando a viabilidade jurídica para incluir Michel Temer como alvo destes inquéritos. 

Na lista estariam dois ministros do governo do Temer: Eliseu Padilha (Casa Civil), atualmente licenciado para tratamento médico, e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). 

 A Folha de S. Paulo também diz que a PGR quer investigar os senadores Edison Lobão (MA) e Romero Jucá (RR), do PMDB, e José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), do PSDB. 

Não foram mencionados pelo Procurador Geral o Senador Renan Calheiros e nenhum Deputado Federal, mas só para não perder o hábito, os nomes dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva figuram com destaque nos pedidos de Janot, assim como os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, além do marqueteiro João Santana e governadores, ex-governadores e ex-parlamentares. 

 A Operação Lava Jato esta completando três anos, e até agora não incomodou circunstancialmente os políticos que tem foro privilégiado. 

Se os inquéritos não forem abertos logo e as punições demorem a ocorrer, o descredito do MPF e da própria Lava Jato será colocado em xeque
 
No jantar do Jornalista Ricardo Noblat o que chamou a atenção, além das confidências trocadas por Aécio e Chico Alencar, foi a sinceridade do Senador Mineiro que de forma natural escancarou o uso de caixa 2 em suas campanhas. 

O que ele parece não aceitar é que os seus atos de corrupção sejam colocados no mesmo balaio da corrupção de outros políticos, numa clara intenção de se colocar acima da lei. 

Lei esta que deveria ser para todos os mortais deste país, mas infelizmente vivemos o suficiente para ver um político corrupto, insultar a inteligência dos brasileiros e desafiar a justiça desta forma.

Aécio Neves esta se tornando um cadáver político, ao admitir, mesmo que de forma informal, que utilizou dinheiro de caixa 2, o Senador Aécio Neves dá um tapa na Justiça e na cara da sociedade, e ainda faz alguns questionamentos em que pergunta se a política brasileira vai abrir espaço para aventureiros, salvadores da pátria, alguém que não tenha lastro político consistente ou que esteja chegando agora no meio querendo ocupar espaços.
Não citou nenhum nome especificamente quando falou do "salvador", mas não é segredo para ninguém que o fato de João Doria estar se popularizando através de ações populistas e midiáticas em São Paulo parecem preocupar não só o Mineirinho, mas vários políticos que se sentem incomodados com as pretensões do Prefeito de São Paulo. 

Aécio que se declara contra a corrupção, admitiu neste jantar o uso de caixa 2 com dinheiro oriundo de fontes nada confiáveis, ao tempo que não se vê como um bandido da mesma laia dos petistas presos.


Se Janot tivesse mesmo essa vontade toda de passar o Brasil a limpo, a hora de prender aqueles que tem foro privilegiado citados em delações, é agora. A justiça é cega e no Brasil tem o agravante de ser filiada ao PSDB, ai fica difícil para qualquer cidadão imaginar que mesmo tendo nas mãos uma confissão informal de Aécio Neves, o STF vá agir contra ele. O Brasil não tem mais jeito, infelizmente para nós.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Com aliados no radar da PF, Temer tenta turbina agenda econômica para rivalizar com Lava Jato – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Após revelações feitas pelos executivos da Odebrecht e pelo amigo pessoal de Michel Temer, o Governo tenta criar uma agenda positiva na economia para tirar o Presidente do isolamento. A mídia e as redes sociais não dão espaço para outro assunto que não seja a falta de credibilidade da gestão Temer e seus apoiadores. 

Às vésperas do Congresso apreciar e votar a reforma da Previdência, é cada vez mais clara a contrariedade dos parlamentares com a proposta de Henrique Meirelles, que segundo alguns deputados se passar no Congresso a reforma pode tirar qualquer chance de reeleição em 2018 daqueles que forem favoráveis ao projeto. 

A preocupação existe, mas são poucos os que tiveram a coragem de externar essa opinião de forma clara.

Michel Temer, também citado nas delações, tem problemas enormes para contornar que vão desde o desastre na economia até as explicações necessárias ao TSE para evitar a cassação, e quem sabe até mesmo a prisão, caso deixe a Presidência, por conta das delações da Odebrecht. 

Um cenário nada confiável para os investidores estrangeiros que poderiam apostar na retomada do crescimento e a recuperação do Brasil... Só que não.


 Fonte: análise: Temer turbina agenda econômica para rivalizar com Lava Jato - 07/03/2017 - Mercado - Folha de S.Paulo

A Chantargem hedionda do Governo e do PMDB com os brasileiros mais pobres



Em imagem divulgada na rede social, tendo como fundo uma cidade em ruínas, o partido do presidente Michel Temer afirma: “Se a reforma da Previdência não sair tchau Bolsa Família, Adeus Fies, sem novas estradas, acabam os programas sociais”.

O texto que acompanha a imagem usa a hashtag #PraCegoVer e afirma que o país não terá investimentos caso o sistema previdenciário não seja reformado.

“Um país sem o investimento mínimo necessário em saneamento básico; sem melhorias em estradas, portos e aeroportos e com cortes nos programas sociais fundamentais. Para evitar que este seja o cenário do Brasil no futuro, é necessário reformar a Previdência, que hoje está em crise e ameaça as melhorias que o país tanto precisa”, afirma o PMDB.

A reforma da Previdência é a principal pauta legislativa de Temer e o governo federal lançou uma campanha com propagandas na TV, rádio e outros locais para defender a necessidade nas mudanças.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Governo enganador! TCE aponta que o Estado de Goiás possui 448 obras não concluídas, entre elas a da Praça de Esportes | Blog do Rei

Até quando o povo de Goiás vai se deixar enganar por políticos que prometem muito em época de eleições e após o pleito não cumprem nem um décimo do que prometeram. 

Marconi Perillo em 2010 e 2014 cunhou uma frase que acabou virando um mantra as vésperas de eleições. O mandatário máximo deste estado dizia que para realizar as obras que a população almejava "bastava vontade política". 
4990976774_369db3e9e2_b

Vontade esta que o Governador de Goiás parece nunca ter tido, em 2010 quando estava em campanha Marconi Perillo, esteve na quadra da Escola de Samba Brasil Mulato, ao lado da Senadora Lúcia Vânia e do ex-Senador Demóstenes, onde prometeram para a comunidade do Setor Pedro Ludovico que a Praça de Esportes do bairro seria revitalizada, o então Senador do PSDB reiterou nesta passagem pela região sul de Goiânia que para a reforma do logradouro sair do papel dependia apenas de vontade política de quem governa.


4990973694_a1b6321809_b

Sete anos se passaram, a Praça esta cada vez pior, com cara de terra arrasada e as duas piscinas desativadas cheias de água parada e não tratada, sevindo de criatório de mosquitos. 

Políticos enganadores que não vão continuar a embromar a população, explorando a boa fé de dos moradores que só desejam ver a reforma concluída para atender crianças com iniciação esportiva, idosos com a hidroginástica e jovens e adultos que adorariam utilizar a infraestrutura do local para praticar seu esporte preferido.


Governor of Goias State Marconi Perillo gives his testimony to the Brazilian Senate's Ethics Committee in Brasilia

O Governador Marconi Perillo é só mais um enganador produzido pela política deste país, que vai tentar levar todo mundo na conversa para alcançar seus objetivos. 

O próximo é eleger o seu sucessor.

Se o povo cair nessa conversa fiada de novo, pode esquecer reforma, pode esquecer qualquer atenção aos espaços públicos porque isso nunca será prioridade para os atuais ocupantes do poder que devem ter sido atletas medíocres, o que justificaria tanto ódio ao esporte.

A vez de Aécio, Jucá, Padilha, Franco e… Janot vai solicitar ao STF inquérito sobre políticos com foro, diz Jornal – Profissão Político

sergio-moro-aecio-neves-michel-temer-foto-premiacao-revista-istoe-1024x616-400x230

Rodrigo Janot sabe que a Constituição não permite, mas para dar pérolas aos porcos, a Folha diz que ele estaria estudando a viabilidade jurídica para incluir Michel Temer como alvo destes inquéritos. 

 Na lista estariam dois ministros do governo do Temer: Eliseu Padilha (Casa Civil), atualmente licenciado para tratamento médico, e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). 

 A Folha de S. Paulo também diz que a PGR quer investigar os senadores Edison Lobão (MA) e Romero Jucá (RR), do PMDB, e José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), do PSDB. 

Não foram mencionados pelo Procurador Geral o Senador Renan Calheiros e nenhum Deputado Federal, mas só para não perder o hábito, os nomes dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva figuram com destaque nos pedidos de Janot, assim como os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, além do marqueteiro João Santana e governadores, ex-governadores e ex-parlamentares. 

 A Operação Lava Jato esta completando três anos, e até agora não incomodou circunstancialmente os políticos que tem foro privilégiado. 

Se os inquéritos não forem abertos logo e as punições demorem a ocorrer, o descredito do MPF e da própria Lava Jato será colocado em xeque

Chantagem do Governo Temer: Sem reforma da Previdência, “tchau Bolsa Família”, diz PMDB – Eu Digo Sempre

Em imagem divulgada na rede social, tendo como fundo uma cidade em ruínas, o partido do presidente Michel Temer afirma: “Se a reforma da Previdência não sair tchau Bolsa Família, Adeus Fies, sem novas estradas, acabam os programas sociais”

 O texto que acompanha a imagem usa a hashtag #PraCegoVer e afirma que o país não terá investimentos caso o sistema previdenciário não seja reformado.

“Um país sem o investimento mínimo necessário em saneamento básico; sem melhorias em estradas, portos e aeroportos e com cortes nos programas sociais fundamentais. Para evitar que este seja o cenário do Brasil no futuro, é necessário reformar a Previdência, que hoje está em crise e ameaça as melhorias que o país tanto precisa”, afirma o PMDB. 

 A reforma da Previdência é a principal pauta legislativa de Temer e o governo federal lançou uma campanha com propagandas na TV, rádio e outros locais para defender a necessidade nas mudanças.


size_960_16_9_303965634_1-5151
Reforma é a principal pauta legislativa de Temer e o governo lançou uma campanha com propagandas para defender a necessidade nas mudanças 


 Fonte: Sem reforma da Previdência, “tchau Bolsa Família”, diz PMDB | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira

domingo, 5 de março de 2017

Flagrantes do Kajuru


CAIS CAOS!!! MEU DEUS, PREFEITO, AQUI É VILA UNIÃO. TEM UM POSTINHO DE SAÚDE, SÓ COM SORO E PRESERVATIVO, E FECHA AOS SÁBADOS E DOMINGOS. UMA IDOSA DESESPERADA, É MAIS UM FLAGRANTE DOMINGO DO SEU EMPREGADO PÚBLICO KAJURU!!!

sábado, 4 de março de 2017

sexta-feira, 3 de março de 2017

Condenados que não dão mais Ibope: Delúbio, Ronan e Quadrado pegam 5 anos de prisão na Lava jato – Legisladores do Brasil

legisladores-fw1
Petistas ou pessoas ligadas ao PT são acusados e julgados rapidamente, enquanto as suspeitas envolvendo políticos do PSDB e do PMDB seguem sem ao menos ter uma apuração decente. 

Os três são acusados de lavagem de R$ 6 milhões de um empréstimo fraudulento feito junto ao Banco Schahin em favor do PT e foram condenados pelo Juiz Sérgio Moro. 

 O magistrado condenou o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o empresário Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP), e o empresário Enivaldo Quadrado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro.

Foram absolvidos Oswaldo Rodrigues Vieira Filho, Marcos Valério Fernandes de Souza, Sandro Tordin e Breno Altman "da imputação de crime de lavagem de dinheiro por falta de prova suficiente para a condenação".

Ronan é dono do jornal Diário do Grande ABC. A Polícia Federal suspeita que ele comprou a empresa com R$ 6 milhões que teria recebido via José Carlos Bumlai, pecuarista amigo do ex-presidente Lula que foi preso na Lava Jato, em 24 de novembro de 2015. 

quinta-feira, 2 de março de 2017

Rodrigo Janot prepara lista que vai implodir o Congresso

Aécio levou propina em Furnas, reafirma lobista condenado na Lava Jato – Profissão Político

Lobista Fernando Horneaux Moura, condenado a 16 anos no âmbito da Lava Jato, participou de acareação com o ex-diretor da Engenharia de Furnas Dimas Toledo no inquérito que apura o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB) num esquema de corrupção na estatal de energia; na acareação, Fernando Moura manteve sua versão de que, em 2003, o então dirigente de Furnas teria garantido que um terço da propina arrecadada na estatal iria para o PT nacional, um terço para o PT de São Paulo e um terço para o presidente nacional do PSDB; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao ministro do STF Gilmar Mendes que Aécio preste depoimento sobre o esquema de corrupção em Furnas; caso o ministro Gilmar Mendes, relator do inquérito, acate a decisão, será a primeira vez em que Aécio falará sobre a corrupção na estatal federal de energia, em que ele é citado como beneficiário desde 2005 

Quantas vezes já ouvimos que a casa caiu de vez para Lula e Dilma? Muitas, até mesmo neste processo que envolve a cassação da chapa Dilma/ Temer em que Marcelo Odebrecht teria doado R$ 150 Milhões via caixa 2, esta informação vazou para imprensa, pois o depoimento do empreiteiro corre em segredo de Justiça, assim como ocorre na Lava jato. 

 A leitura correta é que a casa esta caindo para muito mais gente, principalmente para Michel Temer, o único que esta desfrutando das benesses do poder máximo no momento, Lula que ventila ser candidato em 2018 poderia ter suas pretensões limadas pela novidade, mas nem isso abala o prestígio do ex-presidente, que só não será candidato se for mesmo preso, e só não ganha a condição de favorito se não não estiver na disputa.

Os fatos que ganharam destaque ontem e são manchetes nos principais jornais do país dizem respeito a um outro golpe promovido pelo derrotado mor da nação, o PSDB de Aécio Neves, que não se conforma até hoje de ter perdido a eleição de 14. 

Os Tucanos, em especial Aécio, gastam mais energia tentando derrubar governos do que apresentar soluções para o Brasil em crise no curto e médio prazo. 

 Aécio Neves também se vê as voltas com a Justiça, tal qual o ex-presidente Lula, o mineirinho também é "suspeito" de muita coisa, é pouco ou quase nunca é investigado, é verdade, mas ainda assim o Senador neto de Tancredo Neves é citado em tantas operações em curso no Brasil que a delação da Odebrecht não derruba apenas a casa de Lula e Dilma, como alguns veículos de imprensa noticiaram em letras garrafais, o desmoronamento oriundo das delações da Odebrecht arrasam o paraíso de muito mais gente, inclusive Michel Temer e o mau perdedor, Aécio Neves.

Arrependido, coxinha desabafa!

Seguidores